CAPA: Salão Belle Valentina

CAPA: Salão Belle Valentina

CAPA

Uma história de amor, sucesso e curiosidades por trás do Salão Valentina

Valentim é uma palavra marcante na vida de Talita. Está no seu sobrenome: Barbosa Valentim. Não é à toa que a empresária escolheu o mês em que se celebra o Dia dos Namorados, conhecido como Dia de São Valentim, para lançar promoções especiais para os enamorados em seu salão de beleza, inaugurado em maio de 2018, mas que em janeiro ganhou um novo e moderno espaço na Rua de L’Hôtel des Monnales. Seguindo a lógica, não é difícil imaginar o nome do seu empreendimento: Salão Valentina.

No amor e nos negócios, Talita e Djalma dão exemplo com parceria de sucesso

E como não poderia deixar de ser, Talita tem como base na vida a feliz união com o marido Djalma Santos. A Paulistana de Ribeirão Preto, que mora na Europa há 17 anos, sendo os últimos seis anos na Bélgica, tem o companheiro como admirador de seu talento e grande incentivador. Ele investiu na esposa, dando de presente o salão. Foi por incentivo de Djalma que Talita colocou em prática a vocação que descobriu na infância. Aos oito anos, sua avó a ensinou a fazer as unhas. Depois, na juventude, fez curso de depilação. Em 2008, ela fez o curso completo na área de estética na IFP – Instituto de Formação Profissional, em Portugal. Ou seja, estava mais do que preparada para ter seu próprio empreendimento.

Negócios frutificando

Sempre em busca de novos desafios, a meta de Talita agora é divulgar o novo espaço, pensado em cada detalhe para melhor atender suas clientes. “O outro não era bem um salão comercial porque tinha a porta para dentro de um prédio residencial. Então, algumas clientes ficavam um pouco desconfortáveis em encontrar com os moradores a porta. Assim que vi este ponto comercial não pensei duas vezes. Estou muito contente porque todos os dias temos clientes novos por estarmos mais visíveis. Nossos clientes antigos também gostaram muito da mudança e isso me deixa feliz”, garante.

Outra vantagem apontada por Talita é que o novo salão fica na mesma rua do antigo. “Isso foi muito bom porque as clientes não precisam se deslocar para muito longe, uma vez que já estavam habituadas a esta rua. Temos muitas clientes que são dali mesmo”, enfatiza a empresária.

Talita atua como esteticista e manicure e Paula Carvalhas, como cabeleireira. “Na área de estética, temos depilação, banho de lua, depilação a laser, tratamentos faciais como anti acne, anti age, massage relax, modeladora, pedras quentes e terapêutica. Quanto ao serviço de unhas, oferecemos manicure e pedicura simples, unhas em gel, verniz semipermanente e pedicura medical. Em breve, nossa pedicura medical será comparticipada pela Mutuelle. Na parte de cabelo, temos o tradicional corte, brushing, tintura, lissage brésilien, botox, defrisagem e matizantes. Tudo para tratamentos feminino e masculino, incluindo crianças e idosos”, explica.

Como os caminhos se cruzaram

Sob a influência do Mês dos Namorados, a empresária conta como encontrou seu grande amor, Djalma, na igreja. “Meu esposo já me conhecia. Ele era amigo do meu tio. E não achava muita graça em mim porque eu era muito criança. Eu reparei nele a primeira vez na igreja. Ele estava de terno e o achei bonitinho. Mas não gostei dele logo no início porque era muito convencido.

Talita revela que o clima entre os dois foi rolando com o tempo. “Eu estava naquela fase da “aborrecência” (risos) em que a gente quer fazer tudo para chamar a atenção. Então queria arrumar um namorado só para chamar a atenção da minha mãe que era bastante rígida comigo e meu esposo fez uma aposta com os amigos, que conseguiria namorar comigo porque era mais velho e já tinha tido outras namoradas enquanto eu era muito certinha, nunca saía de perto dos meus pais, sempre muito obediente e nunca tinha namorado. Então os moços apostaram que ele não conseguiria namorar comigo. Mal sabiam eles que eu estava tentando ser rebelde (risos). Mas dou graças a Deus porque o Senhor cercou os nossos caminhos. Passamos a nos gostar de verdade e a respeitar um ao outro. Acho que nós nos encontramos. Eu tinha 15 anos e ele 22 quando começamos a namorar. Depois de dois anos, enfrentando muita perseguição e luta, e a distância entre nós aquilo que começou apenas de brincadeira e que não era para ser sério, virou a realização de um sonho, o nosso casamento. E mais uma vez dou graças a Deus por esse ano se completar 22 anos de casada”, diz a esposa apaixonada.

Desafios da relação

Para a esteticista, a parte mais difícil do relacionamento é conciliar sua rotina profissional com a do marido, que é empresário no ramo da construção. “Essa é a parte difícil do nosso casamento. É muita responsabilidade. Trabalhamos muito e quase não temos tempo para nós e para nossos filhos, família e amigos. Mas vamos tentando conciliar tudo e vamos levando a vida conforme Deus permite, principalmente aprendendo a contornar as situações difíceis que se apresentam. Cada dia é uma lição”, ensina.

Apesar da falta de tempo, Talita diz que a relação se fortalece a cada dia porque é baseada no amor, no carinho, na compreensão, na confiança, no respeito e, principalmente, na paciência: “sem paciência, acabamos por magoar a pessoa que está do nosso lado e o amor é como se fosse um cristal, depois que se quebra, não cola jamais. Com paciência, sempre conseguimos passar por cima das coisas que não nos acrescentam em nada e vamos caminhando juntos tentando fazer um ao outro feliz”.

Depois da tempestade, a calmaria

Em meio a tanto amor, ela confessa que já enfrentaram tempestades no relacionamento, mas conseguiram superar. “Nunca é fácil, mas eu aprendi que, apesar de estar escrito que (deixará o homem a sua casa e unir-se à sua esposa tornando-se um só corpo e uma carne) nunca podemos esquecer que são duas cabeças diferentes, duas criações deferentes, dois estilos de vida diferentes. Então, é onde entra o respeito, a confiança um no outro e principalmente, mais uma vez a PACIÊNCIA para aprender um com o outro, aprender a lidar com os defeitos um do outro”, conta.

O equilíbrio na convivência, Talita procura passar aos filhos, Yasmyn, de 19 anos, e Eliel, de 10. “Essa é a parte boa do casamento, mas não tão fácil (risos). Deus nos abençoou com 2 lindos filhos, cumprindo o desejo do nosso coração. Essa é a parte mais prazerosa para nós. Não existe uma regra ou uma forma de se fazer as coisas. Temos que simplesmente amar, respeitar, sermos companheiros dos nossos filhos. Ver o que eles precisam, sem exageros. Temos que ter sabedoria para ensinar, desde que são pequenos, o que é certo e errado; que tudo que vem fácil, vai fácil e que não se consegue nada de mão beijada. Tudo na vida requer um pouco de sacrifício, trabalho e muita responsabilidade. Não podemos desistir no primeiro obstáculo”, ressalta.

Amor e paciência

Aos que buscam encontrar um grande amor ou simplesmente manter seu relacionamento saudável, especialmente neste Mês dos Namorados, a empresária deixa uma mensagem de incentivo: “eu acredito que tudo começa quando ainda somos crianças. A boa criação e os bons exemplos que temos dentro de casa contribuem para o nosso futuro. Eu, por exemplo, fui ensinada que a esposa tem que ser para o esposo, assim como o esposo tem que ser para a esposa, e que devemos procurar alguém que teve a mesma criação que nós. Esse é o primeiro passo, fica mais fácil para amar. Mas mesmo quando somos diferentes, nada que um pouquinho de amor e paciência não possam resolver. Só assim conseguimos manter um relacionamento por longos anos”, conclui.

Compartilhar essa notícia

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe uma resposta

Fechar Menu