Flordelis, nome artístico de Flordelis dos Santos Souza nascida no Rio de Janeiro, é uma pastora e cantora brasileira de música cristã contemporânea[4].

Pastora Flordelis “

Seminário de Mulheres

“Mulheres que adoram”

Batista Renascer Bruxelas

Mapa: https://goo.gl/maps/w5MHqwmf2UA2

Dias 17, 18 e 19 de maio  

Dias 17 e 18 de maio – às 19h30

Dia 19 de maio – às 10hs

Contatar com: 

Cleide: 048634 81 32

Lucia: 0465 481113

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no whatsapp

Faltam para este

Dias
Horas
Minutos
Segundos

Belo

O cantor Belo se apresenta pela primeira vez em Bruxelas.

MIC Produções & Brazilian Dream Apresentam :
BELO!!! A mais bela voz do Pagode!
Pela primeira vez na Bélgica !!!

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no whatsapp

Faltam para este

Dias
Horas
Minutos
Segundos

Roberto Carlos

Roberto Carlos pela primeira vez em Bruxelas.
 

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no whatsapp

Faltam para este

Dias
Horas
Minutos
Segundos

SOBRE O REI

Embora tivesse iniciado a carreira sob influência do samba-canção e da bossa nova, no início da década de 1960, Roberto mudou seu repertório para o rock. Com composições próprias, geralmente feitas em parceria com o amigo Erasmo Carlos, e versões de sucessos do então recente gênero musical, fundando as bases para o primeiro movimento de rock feito no Brasil. Com a fama, estrelou ao lado de Erasmo Carlos e Wanderléa um programa na TV Record chamado Jovem Guarda, que daria nome ao primeiro movimento musical do rock brasileiro. Além da carreira musical, estrelou filmes inspirados na fórmula lançada pelos Beatles – como Roberto Carlos em Ritmo de Aventura, Roberto Carlos e o Diamante Cor-de-rosa e Roberto Carlos a 300 Quilômetros por Hora.[1]

Na virada para década de 1970, reformulou seu repertório rock and roll e se tornou um cantor e compositor basicamente romântico, que não modificou desde então. Logo também mudava seu público-alvo, que deixou de ser o jovem e passou a ser o adulto. Atualmente continua se apresentando com frequência e produz anualmente um especial que vai ao ar na semana do Natal pela Rede Globo, mesma época em que costumavam ser lançados seus discos anuais. Entre 1961 e 1998, Roberto lançou um disco inédito por ano. Dezenas de artistas já fizeram regravações de suas músicas, entre os quais Caetano Veloso, Gal Costa e Maria Bethânia.

Segundo a ABPD, Roberto Carlos é o artista solo com mais álbuns vendidos na história da música popular brasileira.[2] Seus discos já venderam mais de 120 milhões de cópias e bateram recordes de venda – em 1994 chegou a marca de 70 milhões de discos vendidos – incluindo gravações em espanhol, inglês, italiano e francês, em diversos países. Tendo realizado milhares de shows em centenas de cidades no Brasil e no exterior, sua popularidade o tornou conhecido no Brasil e na América Latina como Rei, contando com um dos maiores fã-clubes do mundo.

Sobre o cantor brasileiro Belo

Sua carreira no samba começou em 1993, aos 19 anos, no Soweto, grupo que explodiu na segunda metade dos anos 1990. Logo no primeiro trabalho, o primeiro imenso desafio a superar – seu companheiro de grupo Buiú foi assassinado em assalto pouco antes do lançamento do primeiro disco.

No conjunto, Belo moldou o que viria a ser sua carreira – a veia romântica de crooner associada ao samba que o educou artisticamente desde o berço. E isto está presente em Pra Ser Amor. Da primeira à décima-quinta faixa.

O romantismo que se transforma em samba abre a porta do trabalho em “O Meu Amor é Belo”. “Tudo Outra Vez” segue a mesma toada deliciosa, com romantismo ditando o primeiro trecho e o samba encorpando a canção.

O disco é belamente (sem trocadilhos) conduzido com arranjos de cordas associadas à fórmula criada por Belo – dá as caras em “Direito de te Amar” e “Vem Amor”.

O samba ganha groove em “Vai na Fé” e toque de balada em “Falso Adeus”. Por falar em balada, Belo bebeu da fonte em “Pra Ser Amor” e esta conduz o início de “Defeito Meu” e “O Vinho e a Flor”. Já o romantismo cantado que se transforma em samba segue em “Conquista” e mais para o final em “Perde e Ganha”.

Como não poderia faltar, o acento de samba-canção soa em “O Céu Beijando o Mar”, “Intimidade” e “Tanta Ira”.

“Pra Ser Amor” fecha com versão ao vivo para “Todo Cambió”, rebatizada/traduzida para “Tudo Mudou”.

E enquanto o disco é lançado, Belo desembarca na Europa e depois segue para os Estados Unidos em turnê. E enquanto o disco é lançado, muitos milhares somarão aos mais de sete milhões de álbuns vendidos nesta década de carreira-solo. Afinal, nada consegue segurar Belo.

Próximo Evento

Escreva para ABClassificados para adicionar e promover seu evento no nosso site.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google
Compartilhar no whatsapp

Faltam para este

Dias
Horas
Minutos
Segundos
Fechar Menu