JOGAR-FUTEBOL NA EUROPA

O caminho percorrido por jogadores de futebol brasileiros em Bruxelas

Por que muitos sonhos se perdem pelo caminho?

Engana-se quem pensa que só existe glamour para os jogadores de futebol profissionais: há um lado negro que o futebol esconde, as falsas promessas, a desilusão, a estafa, o abandono de jovens atletas em países estrangeiros deixados à própria sorte.

São várias as histórias contadas por eles, na maioria dos casos, chegam com promessas de olheiros, com o visto de turistas, aceitam jogar em clubes pequenos e não profissionais na esperança de serem descobertos ou até mesmo para ganharem tempo e encontrarem algo melhor.

Desiludidos, muitos desistem, perdem a passagem, investem o que não têm na esperança de lograrem uma posição de destaque em algum time europeu e sem êxito acabam entrando para o mundo das drogas e do álcool, mas os poucos que perseveram com muita luta e determinação conseguem um final feliz.

Ryader Ribeiro Santos, 28 anos, natural de Goiânia, joga na posição de atacante, chegou à Bélgica no ano de 2012, no início ficou hospedado na casa de familiares, enquanto tratava de correr atrás dos seus sonhos de encontrar um time para jogar profissionalmente, enquanto isso não acontecia, para sobreviver, teve que trabalhar como todos os imigrantes recém-chegados aqui na Bélgica sem documentos que vão para a área da limpeza e para a construção civil. Sua primeira oportunidade como jogador foi num time amador na cidade de Liége, incansável e bastante persistente após um ano de tentativas, conseguiu seu primeiro contrato em um time profissional da terceira divisão em Portugal na cidade de Algarve.

Time atual: Eppegem, na cidade de Antuérpia.

Além de jogador profissional, Ryader Ribeiro Santos também se lança no setor empresarial e está criando sua própria marca de roupas em sociedade com outro jogador que residia aqui na Bélgica, mas agora se encontra no Brasil, Bruno dos Santos Rodrigues.

“Lembre-se que a persistência é amiga da conquista, tudo aquilo que você persiste em fazer você vai colher”.

 

Luiz Carlos Junior Martins de Souza, 34 anos, natural de Santana do Araguaia- Pará, iniciou sua trajetória no futebol aos 10 anos de idade na posição de goleiro em sua cidade de origem. Aos 13 anos surgiu a oportunidade de sair do seu estado, mudou-se para o estado de São Paulo onde passou por várias equipes na categoria de base, Guarulhos, Mogi Mirim, Mogi Guaçu, Campinas, depois mudou-se para o estado do Rio de Janeiro, onde representou o time do Petrópolis e Cabo frio. Aos 17 anos, voltou para o seu estado e foi contratado pela primeira vez como profissional pelo esporte clube castanho. Em um curto período de tempo, após terminar o contrato com o Paissandu, decidiu vir para a Bélgica tentar a sorte e ver se conseguia um contrato por aqui, mas pela falta de documento, também sem muitas opções , colocou as mãos à obra e foi para o mesmo setor da limpeza e da construção civil. Após se estabilizar e regularizar sua situação legal no país e muito foco nos seus objetivos, ele conseguiu realizar seu sonho de se tornar jogador profissional, passou por três clubes na Bélgica: Sporting Bruxelles, KFC Borght-Humbeek, RC Waterloo.

Time atual: RC Villres-la-Ville.

“Na escola você recebe a lição e depois faz a prova. Na vida você faz a prova e depois recebe a lição”.

Rafael Silva cordeiro, 22 anos, natural de Goiânia, joga na posição de zagueiro central direito, chegou à Bélgica aos nove anos de idade, na companhia de seus pais, sempre teve vocação para jogar, mas ao chegar ainda criança e sem documentos foi muito difícil se integrar. Ele sempre soube o quê queria ser desde pequeno e após o horário da escola sempre ia bater uma bolinha e treinar, mesmo que fosse sozinho. Somente quando Rafael completou 15 anos de idade ele e a família conseguiram regularizar-se e então  foi quando ele teve a oportunidade de ir atrás dos seus sonhos.

Rafael nos conta que seus pais sempre tiveram os pés no chão e sempre quiseram que ele estudasse, não viam muito futuro no que ele queria fazer, mas muito teimoso ele sempre se desdobrou para continuar os estudos e fazer o que gostava, ele costumava passar as férias na casa dos seus tios que residiam na Finlândia e foi lá que obteve, aos 17 anos, a primeira oportunidade de jogar um curto período de tempo em seu primeiro time na categoria sub-17. Devido aos estudos, teve que retornar para a Bélgica e após muita procura fez um teste para o time do Forest, passou e permaneceu por quatro anos. Aos 22 anos, mudou-se para Portugal por um curto período de tempo, era extremamente difícil conseguir se manter lá, precisava do apoio moral e financeiro do irmão. Cansado, mais uma vez retornou para casa, apesar de todas as críticas, provações, grandes responsabilidades e pouca idade, Rafael jamais pensou em desistir, nos conta uma vez que chegou a dormir na rua com um amigo quando foram fazer um testa na divisa com a França. Chegou a percorrer 250 quilômetros diariamente para ir treinar, acordando às 5h da manhã e se alimentando muito mal.

Time atual: KVC Sint-Eloois-Winkel Sport.

“Se creres, verás a glória de Deus”.

Nova grife de roupa será lançada em dezembro no Brasil na cidade de Goiânia

O atacante Dudu do time do Palmeiras é o garoto propaganda da marca SETE (colocar o logo da marca)

Faça a Diferença é o Slogan da campanha da nova marca de roupa criada pelos jogadores Ryader Ribeiro Santos e Bruno dos Santos Rodrigues. O lançamento oficial está previsto para o mês de dezembro na cidade de Goiânia, vários atletas conhecidos já confirmaram presença no evento.

 Por Tatiana do Amaral

 

 

 

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba conteúdos como este diretamente no seu email!

Receba conteúdos como este diretamente no seu email!

Fechar Menu

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.