O-direito-ao-retorno-e-a-autorização-1140-x-500

O direito ao retorno e a autorização de retorno do estrangeiro

O direito ao retorno e a autorização de retorno do estrangeiro

O estrangeiro não europeu que sai da Bélgica para tentar viver novamente no Brasil ou em outro país mantém em princípio um direito de retorno durante um ano.

Quem quiser tentar a sorte na terra natal ou em outra, deve estar atento à validade da sua cédula de identidade. Se a sua cédula de identidade ainda estará válida na data prevista para o retorno, basta avisar a Prefeitura. Se a cédula de identidade já não estará válida na data prevista para o retorno, a Prefeitura pode renová-la antecipadamente.

O estrangeiro que avisa a Prefeitura da sua ausência permanece inscrito no registro da população. Caso contrário, ele corre o risco de ser suprimido desse registro (radiation d’office).

Se o estrangeiro ultrapassou o período de um ano por motivo de força maior (doença, acidente…) devidamente comprovado, ele poderá exercer o direito de retorno.

A autorização de residência poderá ser concedida novamente ao estrangeiro que permaneceu mais de um ano fora da Bélgica em alguns casos.

Para beneficiar de uma autorização de retorno, o estrangeiro deverá preencher as seguintes condições:

(a) ter um passaporte válido ou outro documento de viagem válido,

(b) no momento da partida da Bélgica ser titular de uma cédula de identidade B ou C válida (são cédulas de identidade válidas por cinco anos),

(c) não ter permanecido fora da Bélgica mais que cinco anos,

(d) encontrar-se numa dessas situações específicas :

Situação 1

(a) O estrangeiro é menor de 21 anos,

(b) O estrangeiro residia na Bélgica de maneira regular e ininterrupta há pelo menos cinco anos antes da partida,

(c) O estrangeiro ficou preso fora da Bélgica contra a sua vontade.

Note-se que o cumprimento de pena de prisão não é considerado como um motivo de força maior que impede o retorno do estrangeiro.

Situação 2

(a) O estrangeiro é menor de 21 anos,

(b) O estrangeiro residia na Bélgica de maneira regular e ininterrupta há pelo menos 15 anos antes da partida.

(c) O estrangeiro possui meios de subsistência suficientes para não ser um encargo para os poderes públicos.

Situação 3

(a) O estrangeiro nasceu na Bélgica e

(b) O estrangeiro residia na Bélgica de maneira regular e ininterrupta há pelo pelo menos dez anos antes da partida.

Situação 4

(a) O estrangeiro é menor de 30 anos,

(b) O estrangeiro tinha vindo à Bélgica por reagrupamento familiar com os pais ou o cônjuge ou companheiro(a) e

(c) O estrangeiro residia na Bélgica de maneira regular e ininterrupta há pelo pelo menos dez anos antes da partida.

O pedido de autorização de retorno deve ser feito ao consulado da Bélgica do país onde o estrangeiro se encontra e é processado como um pedido de visto.

O Serviço dos Estrangeiros é o órgão habilitado a aceitar ou negar o pedido de autorização de retorno. Contra a decisão negativa cabe recurso para o Conselho do Contencioso dos Estrangeiros.

Dra. Cecilia Ronsse Nussenzveig

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba conteúdos como este diretamente no seu email!

Receba conteúdos como este diretamente no seu email!

Fechar Menu

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.